sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Caio Lafayette


Caio Lafayette, 23 anos, formado em Comunicação Institucional. Fez curso técnico em ‘Sistemas de Transporte Sobre Trilhos’ no SENAI da Lapa e dá aulas neste mesmo SENAI no módulo ‘Sistemas de Transportes’ desde 2006. Concursado na CPTM, atua na área de Planejamento de Transportes. Fundador da Associação Amigos da Leitura, que atua como agente de desenvolvimento cultural por meio do incentivo e da democratização do acesso à leitura. No que diz respeito às experiências políticas, coordenou a mobilização da campanha ao Senado de Aloysio Nunes nos 39 municípios da Grande São Paulo, na qual saíram vitoriosos tendo ele sido o Senador mais votado na história do país. Desde então faz parte da Juventude Estadual do PSDB. Tem um blog, no qual posta quase diariamente suas idéias e pensamentos perante determinados assuntos, e é um jovem ativo e preocupado com assuntos perante a sociedade. É isso ai galera, espero que conheçam um pouquinho mais do Caio, e que gostem da entrevista!



Cáh: Qual sua maior motivação de vida?
Caio Lafayette: Muito difícil responder isso sabia?! rs
Acho que não posso ter apenas uma motivação pois caso a alcance, ou a perca, não teria mais sentido viver. Minhas motivações são meus projetos, família e amigos, e a felicidade de estar vivo, aprender, conhecer cada dia mais e se divertir sempre que possível. Isso me motiva a acordar todos os dias. 

Cáh: Qual foi a sua maior conquista até hoje?
Caio Lafayette: Todas as conquistas têm sua importância e é muito difícil dizer qual delas foi a maior. Até porque uma só se concretiza graças a outra. Por exemplo, se eu não tivesse, lá em 2004, passado no Concurso para ser aluno-aprendiz do SENAI hoje não trabalharia na CPTM. O mesmo acontece no meio político: se eu não tivesse, ainda em 2004 também, participado da primeira campanha que tive contato, que foi a do Loureiro para Prefeito, talvez não tivesse chegado a Coordenação da campanha do Aloysio Nunes. São etapas. Sendo assim, acho minha maior conquista foi ter passado por todas essas etapas me 'divertindo', com glórias e fracassos, vitórias e derrotas.

Cáh: Cite um : filme, uma música, um cantor e uma banda:
Caio Lafayette: 'Brilho Eterno - de uma mente sem lembranças', sem dúvida, o filme mais espetacular que já vi. Relações humanas afloradas, atores em plena forma. Muito bom.
Uma música é bem difícil. Vou falar duas: a que eu mais gosto é Piano Bar - Engenheiros do Hawaii. A que mais me identifico é Seven Days In Sunny June - Jamiroquai.
Um cantor: não só pela voz, mas por tudo que representa, Freddie Mercury, do Queen.
Uma banda, pra quem me conhece, eu nem precisaria falar: Los Hermanos! rs

Cáh: Quais são os planos para 2012? Vida pessoal, social, política?
Caio Lafayette: Apesar de trabalhar com Planejamento há anos não sou o que podemos considerar um exemplo na hora de traçar planos. De toda maneira, quero formalizar alguns documentos que ainda restam da Amigos da Leitura; me aprimorar em algumas coisas que gosto, como escrever; e temos uma eleição pela frente...

Cáh: Pretende seguir caminho na vida política?
Caio Lafayette: Sim, não resta dúvida quanto a isso. Desde pequeno estudo e vivo esse meio. Não teria como dizer que não tenho esse objetivo. Mas as coisas acontecem naturalmente e, antes de tudo, tenho que merecer a confiança das pessoas para poder um dia representá-las.

Cáh: O que te deixa mais preocupado atualmente? A desigualdade social , segurança, saúde ou prefeituras e governos que pouco investem em cultura e na educação como principio básico?
Caio Lafayette: Todos as questões sociais citadas com certeza me deixam preocupado. Mas confesso que, hoje, o que mais me preocupa é ver a política ser tratada como uma simples disputa eleitoral e não como uma ferramenta de políticas públicas visando o bem estar social. As desavenças partidárias, a corrupção, o sentimento de que 'nada vai mudar' e o distanciamento dos cidadãos da vida política do país. Isso realmente me preocupa, pois desse jeito, nenhuma das questões citadas por você serão solucionadas.


Cáh: A responsabilidade social e vontade de mudar as coisas te atrapalham na vida pessoal? Ou você concilia as coisas de uma forma justa e equilibrada?

Caio Lafayette: É difícil conciliar...rs
Mas com o tempo vamos aprendendo a minimizar os efeitos da militância na vida pessoal. 
É complicado pois namorada, família e amigos muitas vezes acabam recebendo menos atenção do que merecem por conta de uma série de responsabilidades que acabo assumindo com Amigos da Leitura, Partido e eventos, etc. Mas foi uma escolha, e tenho certeza que as pessoas que gostam de mim entendem e torcem para que eu alcance meus objetivos.


Cáh: Participa de vários projetos, tanto na vida política quanto na social, fale um pouquinho mais sobre eles:

Caio Lafayette: Vamos lá: fundei a Associação Amigos da Leitura em 2007, com a ajuda de amigos de várias cidades, mas estabelecemos como foco, em um primeiro momento, a atuação no município de Ferraz de Vasconcelos. Desde então promovemos eventos de ordem cultural, sempre levado a mensagem do incentivo e democratização do acesso à leitura. É um trabalho voluntário, às vezes cansativo, mas muito gratificante. Não há nada melhor na vida do que lutar por uma causa que você acredita. Acho que isso ainda me empolga. 
No campo político, nunca perdi as esperanças de que com vontade e dedicação podemos mudar a realidade daquilo que não consideramos correto e, ainda, melhorar o que está caminhando bem. Sou um democrata de coração e respeito todas as correntes, opiniões e intenções e creio que na base da conversa e do convencimento podemos chegar a um bem comum. Atuo na Juventude Estadual do PSDB nesse sentido, em bastante sintonia com o Presidente Estadual da Juventude do Partido, Paulo Mathias. Já promovemos diversas ações, como por exemplo o ato em 7 de Setembro contra a Corrupção, além de conversas sobre a importância da militância da Juventude com grandes personalidades como o ex-Presidente da República Fernando Henrique Cardos, o ex-Governador José Serra e o Senador Aloysio Nunes.
Atualmente tenho me envolvido com as questões da Juventude de nossa cidade, com causas suprapartidárias, e tenho aprendido muito com os amigos que nem citarei nomes pois são muitos - e isso é motivo de orgulho pra mim, tanto do ponto de vista de ver os jovens empenhados quanto de poder fazer parte desse grupo. Entre outras ações, participamos de todas as etapas das Conferências de Juventude em 2011 e tenho certeza que representamos muito bem a nossa cidade.


Cáh: Qual é a sensação de poder ser o “fundador” dos amigos da leitura?

Caio Lafayette: Confesso que nunca parei pra pensar nisso. Talvez a sensação seja de estar 'fazendo a minha parte', se é que podemos definir a missão das pessoas assim. Além disso, algumas pessoas que participaram do processo de estruturação, até aquelas que entraram depois, têm a mesma importância que eu nesse lindo projeto que é o 'Amigos da Leitura'. Talvez eu possa responder essa sua pergunta mais pra frente, um pouco mais perto do fim da vida...rs


Cáh: O que mais gosta de fazer no seu tempo livre?

Caio Lafayette: Adoro conversar, sentar em um barzinho/restaurante e comer bem, beber bem e trocar informações. Esse meu passatempo preferido.


Cáh: Deixe uma mensagem a todos os amigos, leitores, seguidores ... :
Caio Lafayette: Continuem lendo o blog da Cah Silva!
Aos mais jovens, percebam o empenho e a vontade de dividir experiências e ideias dessa jovem e se espelhem nela.
Aos mais velhos, vamos incentivar pra que nossos filhos, netos, sobrinhos e vizinhos se empenhem dessa maneira.
A mudança começa por nós!

7 comentários:

  1. Ótima entrevista e o Caio parece ser um cara consciente da importância que todos temos de tentar mudar um pouco este país.
    Parabéns pelos projetos e que a política nunca mude seus verdadeiros ideais...

    ResponderExcluir
  2. Muito boa a entrevista! Ja tive a oportunidade de vê-lo estar junto em seu tempo livre, trocando informações acompanhado de alguma boa bebida, a conversa estava boa, terminamos em "Estupra mas não mata!", do grande Paulo Maluf.. Uma frase infeliz e muito mau entendida pelas pessoas....

    Sucesso Caio!

    ResponderExcluir
  3. Ótima entrevista, tão bom ler coisas boas de um jovem!!! Um exemplo de vida! Adorei, parabéns e muito sucesso!

    ResponderExcluir
  4. Me surpreende ver uma uma pessoa tão jovem e com ideiais tão dignos, precisamos de pessoas assim com esse nível de cultura para o nosso país, parabéns Caio, não adinat ficar esperando pelos outros ou que caia do céu algo que mude nossas vidas, temos que começar por nós mesmo, e Cáh vc cada dia que passa me surpreende mais e mais, bjos e boa sorte aos doissssss

    ResponderExcluir
  5. gostei da postura caio lafayatte e da iniciativa da entrevistadora Càh silva

    ResponderExcluir
  6. Para bem Caio pela entrevista muito boa mesmo!!!Gostei
    Parabéns a Cáh também pela iniciativa...E em breve terá Caio Lafayette no Blog do Dieguinho também, aguardem...Abraços

    ResponderExcluir
  7. Pessoal, em primeiro lugar gostaria de agradecer a oportunidade dada pela Cah de mostrar meu trabalho, falar um pouco dos meus projetos e dividir um pouco com o público dela algumas experiências de vida. Em segundo lugar gostaria de agradecer imensamente a todos que tiveram a curiosidade de ler e comentar a entrevista; tenham certeza que tentei ser o mais transparente possível para não decepcionar os leitores da dona do blog. Por fim, gostaria de agradecer a repercussão que a entrevista tomou, com comentários positivos e sadios. Fico no aguardo de novidades no blog e nos vemos todos por aqui! Obs: Dieguinho, eu no seu blog é surpresa pra mim, mas será uma grande honra, de novo! Abraço

    ResponderExcluir