quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

O Alquimista - Paulo Coelho

O Alquimista, de Paulo Coelho é um livro fantástico com várias lições a serem aprendidas ao decorrer da leitura, em uma história que te prende do começo ao fim e mostra que o verdadeiro sentido da alquimia não é transformar o metal em ouro, mas sim dirigir ao coração e não à razão.


O livro conta a história do jovem Santiago, um pastor que viviam com suas ovelhas nos campos da cidade Andaluzia, em uma noite ele sonha com uma criança que o leva até as pirâmides do Egito e diz para ele ir até lá para encontrar um tesouro, primeiramente ele ignora o sonho e continua a sua vida normalmente, até certo dia procurar uma cigana que interpretava sonhos e lhe conta o sonho, ela por sua vez fala para ele ir as pirâmides e como pagamento de sua leitura se encontrasse o tesouro lhe daria 10% do encontrado a ela. Se sentindo enganado, sentou-se no banco da praça prometendo nunca mais acreditar em sonhos, até encontrar com um velho Rei que lhe dá bons conselhos e o faz seguir sua “Lenda Pessoal”, sendo assim o incentiva e ir procurar seu tesouro.
Santiago vende as ovelhas em troca de sua passagem a África, deixa seus sonhos, animais, terras e pastos de Andaluzia. Quando chega em Tanger é roubado por sua ingenuidade, mas logo arruma um emprego em uma loja de cristais, na qual a mesma começou a progredir com a presença do rapaz. Trabalhou por um ano na loja até conseguir mais dinheiro e foi em uma caravana para o Oasis, conheceu Fátima e com ela aprendeu o que era o amor. Na caravana conheceu um inglês no qual ia à procura de sua lenda pessoal, que era conhecer um Alquimista.
Ao decorrer a história o pastor conhece um alquimista, a ponto de deixar tudo para trás e ir atrás do seu amor, acaba dando novamente mais uma chance para seu sonho e segue o alquimista através do deserto em busca das pirâmides. A obra encerra-se nos dando uma grande lição, que o tesouro encontra-se onde estiver o coração, e o maior tesouro do jovem Santiago foi sua jornada percorrida, histórias vividas, descobertas feitas e a sabedoria adquirida ao longo de sua jornada.

Mas, sobretudo, aprendi que estas coisas são tão simples que podem ser escritas numa esmeralda”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário